Vôlei de praia reúne o talento da bicampeã olímpica Paula Pequeno à experiência de Taiana Lima na areia

Fonte: Facebook

RIO DE JANEIRO, RIO DE JANEIRO, BRASIL, December 28, 2020 /EINPresswire.com/ — Jorge Souza Santos

E vem aí um novo ano olímpico e no vitorioso vôlei de praia brasileiro, as duplas femininas já estão definidas para os Jogos de Tóquio: Ágatha/Duda e Ana Patrícia/Rebecca. Mas para o ciclo seguinte, visando Paris 2024, novos nomes podem surgir. E quando se fala em novo há a possibilidade do retorno de boas lembranças antigas. Uma bicampeã olímpica na quadra aparece no retrovisor de quem já sua na areia há algum tempo. A brasiliense Paula Renata Marques Pequeno, 38 anos, medalhista de ouro em Pequim/2008 e Londres/2012, formou dupla com a cearense Taiana de Souza Lima, 36 anos, bicampeã mundial Sub21 no vôlei de areia.

Com um currículo mais do que respeitável, Paula Pequeno desembarca no vôlei de praia disposta a aprender com quem tem mais experiência na modalidade. Taiana Lima também é detentora de uma bagagem vitoriosa no esporte. A união entre elas tem tudo para acrescentar numa estrada de mão dupla.

– Minha transição ainda está acontecendo. Estou apenas há quatro meses nesta nova modalidade. E as dificuldades são muitas, pois é um esporte totalmente diferente, com piso irregular, o fator clima, os atalhos e malícia do jogo que só vou aprender com o tempo. É uma transição que exige muito esforço e paciência. Fui treinar com a Taiana para acelerar meu processo de aprendizado, e três dias depois ela me convidou para ser sua parceira. Era tudo o que eu queria e precisava; alguém experiente para encurtar o meu caminho. Nós treinamos no Recreio (Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do RJ), onde é a base dela. E eu acabei indo pra lá também e estou de mudança em breve com toda a minha família pra realmente me jogar de cabeça – afirmou Paula.

Já Taiana vê a vinda da companheira como benéfica para o esporte, “A chegada da Paula representa uma visibilidade maior para o vôlei de praia. Quem sabe o nosso esporte, tão vitorioso, não começa a ser visto como ele merece. Paula pode ajudar muito nesse processo”.

Eleita a melhor jogadora do mundo em 2005 e 2008, Paula Pequeno é a única atleta brasileira a conquistar o título de MVP (melhor jogadora) numa edição de Jogos Olímpicos. Em 2001 foi campeã mundial juvenil e ainda conquistou o ouro em Grand Prixs e nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara/2011. No exterior, Paula conquistou o campeonato nacional da Rússia em 2009/2010. Mas lógico que a carreira também teve dissabores.

– Fiz três cirurgias no joelho esquerdo, uma delas de lesão grave, que me tirou dos Jogos de Atenas/2004, mas fiz uma recuperação muito bem feita e de lá pra cá não tenho problema algum, estou totalmente recuperada clinicamente. Este joelho é muito guerreiro e tem me ajudado muito na dura batalha da minha carreira.

Hoje a dupla conta com uma boa estrutura multidisciplinar, constituída por um dublê de técnico e preparador-físico, dois assistentes nos treinos e uma nutricionista.

– Equipe multidisciplinar é fundamental para um atleta de alto rendimento. Nosso técnico, Ricardo Moacir, é formado em educação física e pós-graduado em fisiologia do exercício pela escola paulista de medicina e tem uma larga experiência profissional no âmbito nacional e internacional. Ele trabalha em conjunto com todos os outros profissionais, inclusive com a nutricionista Marcella Amar (que integrou a seleção brasileira de natação), com quem trabalho já tem alguns anos. A parte nutricional é superimportante no processo de atingir a alta performance, com uma dieta equilibrada que nos capacita a treinar e competir melhor e assim almejar grandes resultados. Tenho um canal aberto com a Marcella para entender e sempre estar aperfeiçoando o nosso plano – revela Taiana e confirmado por Paula, “a nutrição é um fator muito importante, pois o vôlei de praia é um esporte com um desgaste e exigência muito grande. Precisamos estar fortes, leves e potentes. E por isso, toda a orientação, dentro deste campo complexo, que envolve alimentação, recuperação e suporte muscular é imprescindível”.

Quanto ao futuro da dupla, como diz Taiana, a estrada é longa, “existe todo um processo de adaptação da Paula, inicialmente com o esporte e depois com a equipe, então o melhor é pensar por partes”. Paula concorda totalmente, mas mantém seu sorriso otimista famoso.

– O objetivo no curto prazo, é evoluir o mais rápido possível, me tornar cada vez mais competitiva; no médio prazo é começar a disputar campeonatos internacionais; e a longo prazo, quem sabe, Paris 2024.

Paula Pequeno
Ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim/2008 e Londres/2012
Prata nas Copas do Mundo do Japão 2003 e Japão 2007
Ouro nos Grand Prixs de Sendai 2005 e Yokohama 2008
Prata nos Grand Prixs de Ningbo 2010 e Ningbo 2012
Prata na Copa dos Campeões do Japão 2009
Ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011
Prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro 2007
Única atleta brasileira a conquistar o título de MVP (melhor jogadora) de uma edição de Jogos Olímpicos: Pequim 2008 (7ª melhor pontuadora, 4ª melhor atacante, 4ª melhor bloqueadora e 9ª melhor defensora)
Melhor atacante do Campeonato Sul-americano Juvenil de Volei Feminino 2000
Destaque da Copa do Mundo de Voleibol 2003
MVP do Grand Prix 2005 (3° melhor pontuadora, 9° melhor atacante, 11° melhor bloqueadora, 7° melhor defensora e 6° melhor passadora)
MVP do Sul-Americano de Voleibol Feminino 2007
Melhor Atacante da Superliga brasileira 2007
MVP da Copa Brasil de Vôlei – 2007 e 2008
Campeã Nacional da Rússia 2010 pelo Zarechie Odintsovo e vice-campeão da Copa da Rússia em 2009 pelo mesmo clube.
Taiana Lima
Ouro no Mundial Sub-21 de 2002 e 2004
Ouro no Circuito Mundial 2013
Ouro nos Jogos Sul-Americanos de Santiago 2014
Prata no Mundial da Holanda 2015
Prata nos Jogos Mundiais Militares de Wuhan 2019
Bronze nos Jogos da Lusofonia de Lisboa 2009

Jorge Souza Santos
Imprensa
+55 21 99615-3602
email us here

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *